Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.
.

5 COLETIVOS, ESCOLAS E ASSOCIAÇÕES QUE INCENTIVAM O SURF FEMININO NO BRASIL

Uma lista de escolas, coletivos e associações que vão dar aquele empurrãozinho que faltava pra você pegar a primeira onda, evoluir no esporte ou planejar a próxima surf trip.
 

Cada vez mais presentes no mar, as mulheres continuam remando pra conquistar espaço e respeito em um esporte que, até pouco tempo atrás, era território predominantemente masculino. E como a união faz a força, iniciativas que apoiam o surf feminino pipocaram em todo o Brasil nos últimos anos. A seguir, uma lista de escolas, coletivos e associações que podem dar aquele empurrãozinho que faltava pra você pegar a primeira onda, evoluir no esporte ou planejar a próxima surf trip.

 

 

1. TODAS PARA O MAR: PODER FEMININO EM MARACAÍPE
 

Fundado em Maracaípe (praia vizinha a Porto de Galinhas, em Pernambuco), o Todas para o mar (@tpmtodasparaomar) nasceu pra incentivar o empoderamento feminino dentro e fora do mar, estimulando todas as modalidades de surf feminino. Além de manter um projeto social com crianças e adolescentes da comunidade local, o coletivo organiza o Maraca Surf Festival e os Surf Days, encontros abertos a mulheres que querem conversar, fazer yoga e, claro, surfar. 

 

 

2. NAYLA PATRIZZI GIRLS SURF CLUB: NAS ONDAS DE SALVADOR

Tendo como cenário a linda Praia do Flamengo, na capital baiana, a instrutora de surf Nayla Patrizzi (@naysurfclub) dá aula a mulheres de todas as idades, além de organizar surf trips e eventos que incluem treinos funcionais, altinha e yoga. 

 

 

3. MENINAS DO MAR: AULAS FILMADAS EM ITACARÉ
 

Na capital baiana do surf, Meninas do mar (@meninasdomar) é a escola da ex-surfista profissional Jane Morais. Tem cursos de três a cinco dias nos níveis básico, intermediário e infantil – e também está aberta aos meninos. Todos os treinos são filmados, pra que professora e aluna possam analisar a evolução depois de cada aula. 

 

 

4. GALS AT THE SEA: UM PÉ EM FLORIPA E OUTRO EM UBATUBA
 

A Gals at the Sea (@galsatthesea) tem sedes em Ubatuba e Florianópolis e já ajudou mais de 1000 meninas a desenvolver os seus potenciais em cima da prancha. Além das aulas, tem uma agenda intensa de surf camps e surf trips. Pra 2021, estão programadas viagens à Costa Rica, El Salvador e Peru. 

 

 

5. ÉRICA PRADO: APRENDA COM A FUNDADORA DO SURFISTAS NEGRAS
 

Uma das grandes incentivadoras do surf feminino no Brasil, a jornalista Érica Prado (@ericaprado7) é a fundadora do movimento Surfistas Negras (@surfistasnegras). Apresentadora do canal Woohoo e do podcast Na Praia Delas, a ex-surfista profissional ainda dá aulas de surf no Rio de Janeiro.