Sorry, you need to enable JavaScript to visit this website.

EM BUSCA DA MAROLA PERFEITA NO LITORAL NORTE DE SÃO PAULO

No novo episódio da série Rota dos Paraísos, produzida pela cervejaria Corona, o fotógrafo Fellipe Ditadi, a longboarder Evelin Neves e o videomaker Pedro Scansetti vasculham as praias de São Sebastião em busca daquilo que amam: ondas pequenas.

 

“Vivo o surf de uma forma completa”, diz o fotógrafo Fellipe Ditadi. “Comecei a pegar onda aos dez anos de idade e, hoje em dia, toda a minha vida gira em torno desse esporte, inclusive o meu trabalho.” Um dos sócios do Small Riders, coletivo que cria conteúdo inspirado no lifestyle de praia, o carioca foi responsável por registrar os bastidores de vários filmes da série Rota dos Paraísos, produzida pela cervejaria Corona. Já no episódio Marola é Vida, Ditadi passa à frente das câmeras pra ir em busca daquilo que mais gosta: ondas pequenas. Com a longboarder Evelin Neves e o videomaker Pedro Scansetti, ele encara as curvas da Rio-Santos até encontrar as marolas mais perfeitas de São Sebastião, no litoral norte de São Paulo. 

 

 

 

“Sempre gostei de pintura, design e a parte estética do audiovisual”, diz Ditadi. “Mas, quando conheci o trabalho do Gustavo Cabelo, fotógrafo aquático do segmento de lifestyle de praia, decidi apostar todas as minhas fichas nisso”. Desde então, ele cobriu vários eventos importantes de longboard no Brasil e na Indonésia, venceu duas vezes o Rio Photo Festival, teve suas fotos estampadas na capa de revistas internacionais, como as europeias HangTen e Surfgirl Magazine, e publicou um livro, o Logger. Foi ao lado de Pedro Scansetti, aliás, que ele fez o seu primeiro trabalho importante como profissional, pra uma marca de moda carioca. “Ele e a Evelin são dois grandes amigos meus. O longboard clássico ainda é um nicho pequeno, então a gente acabou se unindo por ter esse gosto em comum e já viajamos juntos pelo mundo afora”, diz Fellipe. 

 

 

Pedro, Fellipe e Evelin: na Praia da Baleia, em São Sebastião, se preparam para caçar as marolas

Estar em seu habitat natural fez com que o fotógrafo ficasse à vontade em sua primeira experiência na frente das lentes. “Nem no meu Instagram costumo postar foto minha! Mas acabou sendo tranquilo, porque marola é um assunto que eu domino”, diz Fellipe, que já tinha estado na Baleia cinco anos atrás, pra rodar Sambarama, seu primeiro filme de surf. “Só que o mar não estava bom. Daí, quando vi que a praia estava no roteiro de Marola é Vida, cheguei a ficar na dúvida se valia a pena”, conta Ditadi. Mas, dessa vez, o melhor pico pra surfar de longboard no litoral norte superou todas as expectativas. “Foi um dos melhores dias de surf da minha vida”.

 

Saiba mais sobre os cenários de Marola é Vida e descubra onde estão as melhores ondas (pequenas) do litoral norte de São Paulo:

 

ONDE FICAR NO LITORAL NORTE: TOCA DA PRAIA
 

A cena em que Fellipe, Evelin e Pedro aparecem tomando uma cerveja Corona na beira da piscina foi rodada na Toca da Praia (@pousadatocadapraia). A menos de cinco minutos da praia de Maresias, onde rolam algumas das melhores ondas do litoral norte, a pousada tem 21 quartos em quatro categorias, todos com ar condicionado, frigobar e wi-fi. A área comum conta com um deck ao redor da piscina, jardim, espreguiçadeiras e uma copa aberta 24 horas, com chaleira e micro-ondas. Empresta cadeiras de guarda-sol aos hóspedes. 

 

Fellipe Ditadi

 

 

Evelin Neves

 

 

 

Pedro Scansetti

 

 

 

O MIRANTE DE GABRIEL MEDINA: ENTRE MARESIAS E BOIÇUCANGA
 

Na serra entre Boiçucanga e Maresias, uma entradinha bem camuflada no meio da mata leva ao mirante que aparece no início do filme, onde Fellipe, Evelin e Pedro conferem as ondas. “De lá, você consegue ver Maresias inteira e até a praia de Paúba”, diz Ditadi. Nascido e criado em Maresias, o campeão mundial de surf Gabriel Medina tem várias fotos nesse pico em seu perfil no Instagram.

 

 

 

BOIÇUCANGA: MAR E CACHOEIRA
 

O lugar onde os maroleiros param pra esfriar a cabeça no mar fica no canto esquerdo de Boiçucanga, onde um pequeno píer de pedras separa a faixa de areia do rio que dá nome à praia. Pra tirar o sal, também vale conhecer as cachoeiras dos arredores. A Trilha do Ribeirão de Itu, que dá acesso a três quedas d’água, começa ao final da Estrada do Cascalho, no sertão. 

 

 

 

PRAIA DA BALEIA: AS MELHORES MAROLAS DO LITORAL NORTE
 

“A onda da Baleia é muito perfeita pra longboard por vários motivos: é longa, de fundo de areia, super fácil de surfar e nada perigosa. Fora isso, é uma praia muito extensa, então o crowd fica bem espalhado. Pra completar, a água é quente e tem estacionamento fácil”, diz Ditadi. “É um dos melhores beach breaks que conheço”. Depois de um dia de surf, vale a pena subir até o Mirante Bar (@mirantebarbaleia), que tem vistas alucinantes, pra curtir o pôr do sol.